Beleza é fundamental?


A beleza não é mais luxo das classes abastadas e agora é usada pelos pobres como instrumento de socialização.

(Suspirei antes de escrever este post). Uma notícia no BBC me diz que os japoneses gastam anualmente em média 7 mil milhões de euros anuais em cuidados estéticos apenas com seus animais de estimação. Outra notícia divulgada no Financial Times informa que o mercado da beleza no BR, o Brasil um país onde a pobreza ainda absurdamente grande, é o terceiro maior do mundo. Qualquer um lendo estes fatos pensaria que a nossa sociedade é muito materialista perdeu completamente a noção do excesso. Mas a história mostra que não tem nada específico em relação a isto da nossa geração.
No começo do século XX era bem comum mulheres chinesas mais rechonchudas terem "pés de lótus". Esta prática era basicamente fracturar os 4 dedos dos pés, dobrá-los para debaixo da palma e atá-los para impedir que crescessem mais do que "convencionalmente". Para seguirem um ideal de beleza elas sofriam dores profundas, má formação óssea nos pés e um tipo de osteoporose. Na Europa, até ao século XIX  popularizou-se o uso do corpete que, diminui drasticamente as ancas, causava problemas de circulação sanguínea e desmaios. No antigo Egipto e Pérsia, as mulheres colocavam antimónio nos olhos, era como um elemento químico e metálico para produzir brilho, só que ele também causava um ardor intenso. La pelo século XVI as pupilas dilatadas era o que trazia personalidade a beleza. Por isso, as mulheres da europa colocavam gotas de atropa belladonna, é uma planta extremamente tóxica que quando colocada em contato com os olhos, causa glaucoma e cegueira.
A beleza tem servido como um ponte para que as mulheres cheguem ao topo da hierarquia social, a nossa geração conduziu grandes alterações. A beleza por si só deixou de ser exclusividade feminina. Se sentindo desafiado pela emancipação das mulheres, os homens estão conseguido invadir e dominar essa fonte de poder. Em segundo lugar, o culto da beleza popularizou-se, a beleza deixou de ser luxo das classes mais nobres e passou a ser usada pelos pobres como instrumento de socialização. Um exemplo disso é o aumento de manicures e cabeleireiros em favelas brasileiras.
Beleza é fundamental sim, mas o que podemos discutir hoje com clareza é amplitude do termo "beleza". Não é tão simples como definir X tem beleza e Y não tem, é subjetiva e torna-se cada vez mais mutável e diferente de pessoa para pessoa. É ai que tudo isso se torna interessante, porque cada um procura seu tipo de beleza e produtos e serviços que contribuam para isso, mesmo que outras pessoas não concordem.

Qual é a sua beleza? Compartilha com a gente. 

 
Onzex Blog Design by 2016 Este Site foi Contruido em 2016